Praticar atividade física aumenta a imunidade e evita doenças

Com o avanço do novo coronavírus (COVID-19) no país, a preocupação com a saúde aumenta. Além desta pandemia, estamos entrando no Outono, estação que eleva os casos de gripes, resfriados e problemas respiratórios devido ao tempo seco. Diante deste cenário, é preciso adotar alguns hábitos que são essenciais para fortalecer o sistema imunológico, minimizando o risco de diversas doenças, viroses ou infecções.

A atividade física está associada ao mecanismo de defesa que reforça o sistema imunológico. Ao praticar os exercícios, é possível aumentar as células natural killers ou linfócitos, cuja função é destruir células tumorais ou infectadas por vírus. As pessoas que seguem uma rotina regular com estes hábitos tendem a se recuperarem mais rápido em alguns quadros de enfermidade.

A alimentação saudável também é importante e aliada a atividades físicas. Seguir uma dieta rica em vitaminas e minerais é fundamental para fortalecer o sistema imunológico, além de evitar bebidas alcoólicas, cigarros, entre outros fatores que prejudicam a saúde. A ingestão de água não pode ser esquecida. Beba, pelo menos, 2 litros de água por dia, pois a água mantém o organismo com as defesas celulares de forma ativa.

Ao chegar na academia, é importante higienizar os aparelhos e as mãos, principalmente para evitar o contágio de vírus, como a COVID-19. E, o mais importante. Não deixe de praticar atividades físicas. A imunidade precisa ser fortalecida para evitar e reduzir os riscos de doenças, além de garantir uma vida saudável.

Mesmo que a academia que você frequenta fique fechada durante o período de quarentena, converse com o seu personal para que ele te passe por whatsapp aulas e séries de exercícios que possam ser feitos em casa ou ao ar livre, sendo que neste caso, deve-se respeitar o distanciamento social recomendado pela OMS. Bora mexer o corpo e manter a imunidade em alta.

 

4 erros que atrapalham o seu desempenho na corrida

É comum vermos corredores desmotivados ou reclamando de seu rendimento nas provas e treinos. Muitos deles nem são iniciantes, já são veteranos e acumulam um bocado de quilômetros rodados.  Alguns chegam até a abandonar a prática, alegando cansaço, falta de paciência com a lentidão da evolução. Sem perceber, muitos desses atletas adquiriram hábitos altamente prejudiciais a sua performance, como também para a sua saúde.

Leia mais

A importância do treinamento funcional para os atletas de futebol

Com o passar dos anos a ciência aliada ao treinamento desportivo vem buscando aperfeiçoar mecanismos de aplicação de treinamentos que busquem a excelência em rendimento através de métodos específicos de cada modalidade. Os esportes individuais no decorrer dos anos alcançaram resultados mais diretos na busca pela especificidade da manipulação das cargas de treinamento comparado aos esportes coletivos.

Leia mais

O que comer antes e depois do treino?

A alimentação equilibrada é uma aliada dos exercícios físicos. Praticar atividades físicas sem se alimentar corretamente pode prejudicar, além dos resultados esperados, a própria saúde. No entanto, muita gente se pergunta o que deve comer antes do exercício físico. Não vale exagerar, mas treinar de barriga vazia? Nem pensar! Consumir os alimentos certos faz toda a diferença para alcançar os resultados esperados no treino.

Leia mais

Cuidados com os pés dos corredores

Os pés estão para a corrida, assim como as rodas estão para um carro. Mantê-los em dia, garante uma corrida mais saudável e sem dores. Os cuidados devem começar antes mesmo de calçar o tênis. A dermatologista Marcia Monteiro, de São Paulo, dá algumas dicas para problemas comuns nos pés dos corredores.

Leia mais

7 dicas para iniciantes na academia

Pela pressa ou euforia, iniciantes na academia podem se esquecer de algumas questões específicas relacionadas à realização das atividades, como a roupa a ser usada, alimentação adequada e o tempo de descanso. Tudo isso acaba impactando no resultado dos exercícios.

Principais pontos de atenção para iniciantes na academia

1. Não deixe de aquecer

Aqueles minutinhos iniciais do seu tempo de treino servem para preparar seu corpo e mente para o desempenho adequado da atividade física, sem o risco de lesões. Além de aperfeiçoar a coordenação motora, o aquecimento acelera o metabolismo e melhora a eficiência das articulações, para que elas aguentem as cargas do treinamento.

2. Com que roupa eu vou?

Para você ficar o mais confortável e seguro, é necessário utilizar roupas confeccionadas com matérias leves, como algodão e Lycra, e que permitam a transpiração, como o DryFit. Isso é importante para evitar o superaquecimento corporal e, também, a proliferação de micro-organismos, que podem causar, além de odores, infecções na sua pele. O tênis mais confortável e adaptado ao seu tipo de treino também é indicado.

3. Treino específico

Há um programa de exercícios ideal para cada pessoa, e isso é definido de acordo com alguns critérios, como fatores biológicos, metas com a atividade física e nível de preparo. Por isso, aquele treino que está dando bons resultados para um amigo seu pode não ser eficiente para você. Aí entra um dos papeis do profissional de educação física, que é capacitado para elaborar um treinamento com foco nas suas necessidades.

4. Squeeze ou garrafinha

Como você já sabe, quando sente sede, é sinal de que o seu corpo já está mais do que necessitado de água. Além de desintoxicar o organismo e transportar nutrientes, a água ajuda a repor “ingredientes” necessários para produzir energia — fundamental para qualquer tipo de treino.

5. Alimentação antes e depois do treino

Esse é um passo quase tão importante quanto o próprio treino para atingir os resultados esperados com a atividade. Uma alimentação adequada garante energia para realizar os exercícios com eficiência e, também, uma boa recuperação muscular pós-treino, que evita o catabolismo (perda de massa magra). Por isso, evitar treinar em jejum e procurar a orientação de um profissional de nutrição para elaborar a dieta ideal para você podem ser boas práticas para alcançar seus objetivos.

6. Atenção ao treino

Aumentar as cargas sem o devido preparo, pular ou mudar a ordem dos exercícios são algumas atitudes que podem comprometer sua saúde e aumentar o risco de lesões. O profissional especializado está apto a zelar por sua segurança nos treinos e dar as orientações sempre que alguma adaptação no treino for desejada, requisitada ou necessária.

7. Descanso

O sono adequado garante uma boa recuperação e, inclusive, a construção muscular, que é o que vai fazer o seu treino realmente valer a pena em função do ganho de massa. Além disso, também é necessário respeitar o descanso semanal da atividade (deve ser indicado pelo professor), para afastar o “fantasma” do overtrainning, ou seja, da fadiga excessiva causada pelo esforço.

Fonte: Alex Benzal – Portal Ativo (https://www.ativosaude.com/fitness/7-dicas-para-iniciantes-na-academia/)

Como tratar a dor no joelho após a corrida

Para tratar a dor no joelho após a corrida pode ser necessário passar uma pomada anti-inflamatória, como ​Diclofenaco ou Ibuprofeno, aplicar compressas frias ou, se necessário, substituir os treinos de corrida por uma caminhada até a dor diminuir.

Geralmente, a dor no joelho é um sintoma que pode aparecer devido à Síndrome do Atrito da Banda Iliotibial, conhecido por SABI, que é acontece mais frequentemente em pessoas que correm todos os dias e é caracterizada por dor na parte lateral do joelho.

Leia mais

Conheça sete benefícios de treinar no inverno

O frio chega e a vontade de fazer exercícios some. A disposição dificilmente vence a briga com o termômetro quando as temperaturas caem. O resultado é uma correria danada nos próximos meses para compensar o tempo de preguiça. E o que você nem desconfiava: você está desperdiçando o melhor período do ano para ganhar saúde e dar um gás no emagrecimento. “O treino no inverno traz mais resultados para o emagrecimento que no verão, caso o seu corpo já esteja acostumado aos exercícios”, afirma o educador físico Daniel Gusmão, da academia K2, de São Paulo. Confira quais são os motivos que precisam ser lembrados na hora de abandonar o edredom e calçar o tênis.

Leia mais